Prefeitos do Cariri Oeste e Governo resolvem impasse sobre Hospital São Raimundo.

A situação de saúde, na área da traumatologia, ficou bastante crítico para os municípios do Cariri Oeste no momento em que o Hospital São Raimundo, na cidade de Crato, negou-se a receber os pacientes, alegando a falta de repasse de verbas pelo Governo do Estado.

Diante da situação, que se tornaria dramática, os prefeitos da região passaram a ser pressionados pela população. Isso porque, os pacientes encaminhados, voltavam da porta do Hospital, sem o mínimo atendimento.

Assim sendo, os prefeitos dos 12 municípios do Cariri Oeste, acompanhados com o seus secretários de saúde, reuniram-se na manhã desta terça-feira (31), na sede da APRECE em Fortaleza, com o secretário de saúde do Estado, cobrando uma solução.

Por sua vez, o secretário estadual disse que os repasses foram suspensos por conta de uma instrução normativa, proibindo o Governo a fazer repasses financeiros a entidades filantrópicas, como o Hospital São Raimundo, pertencente a Fundação Leandro Bezerra.

Depois das discussões, ficou acertado que o Governo do Estado repassará durante dois anos a importância de 8 milhões de reais ao Hospital São Raimundo, via Prefeitura do Crato, resolvendo assim a situação, que já era muito preocupante. Na próxima semana haverá uma nova reunião, desta vez em Crato, para consolidar a parceria.
A prefeita Maria É participou da reunião em companhia da Secretária Municipal de Saúde, Fabíola Melo. Sobre o caso, disse a prefeita:
“A situação é angustiante. As pessoas acidentadas e os seus familiares entram em desespero. O que mais dói é saber que o Município não teria como arcar com o tratamento destes pacientes. Além de não ter recursos, é proibido por lei, assumir despesas de outros governos. Esperamos que tudo dê certo daqui prá frente”, concluiu Maria É.